Por que se preocupar com personalização mobile?

Por que se preocupar com personalização mobile?

Pense nas mais diversas situações do seu dia a dia. Você em um bar na calçada, indo ao trabalho, entre reuniões, acordando de manhã, passeando com o cachorro ou curtindo o tempo com alguns amigos. Em todas essas e em muitas outras, há uma constante que define o comportamento do consumidor: a interação com o nosso smartphone.

Da próxima vez que você pousar em um voo, olhe para a pessoa ao seu lado quando ele pegar o telefone e note qual é a primeira coisa que ele faz. Já fiz essa observação algumas vezes e notei quase todas as pessoas ao meu redor indo direto para o Instagram, e algumas outras para o Facebook ou WhatsApp.

Nós, consumidores, passamos a maior parte do tempo em nossos smartphones. Gastamos horas todos os dias em aplicativos como o Instagram, Facebook, WhatsApp, Netflix, Spotify e YouTube. Esses aplicativos permeiam nossas vidas, nosso consumo geral de mídia mudou a ponto de se tornar o novo equivalente da internet a um canal de TV. Aliás, você assiste TV com frequência?

Os aplicativos de celular, dominados pelo Facebook e pelo Google, representam mais da metade do tempo que passamos no celular.

Os aplicativos de celular, dominados pelo Facebook e pelo Google, representam mais da metade do tempo que passamos no celular.

Alguns estudiosos destacaram as preocupações sobre a natureza “viciante” desses canais de mídia. Eles afirmam que os consumidores não precisam mais considerar o que fazer a seguir 一 nossas ações se tornaram fortemente influenciadas por esses aplicativos. Somos “viciados” pelo design.

As compras via mobile

O impacto que isso teve no mundo do e-commerce foi gradual, mas estamos agora em um ponto de inflexão. Há pouco menos de 10 anos, a maioria da navegação na internet acontecia em casa ou no trabalho, em um computador. A interação típica seria digitar o nome de um produto de seu interesse no Google, chegar à página inicial de um e-commerce e se inspirar nas últimas campanhas que levariam o consumidor a uma promoção. Hoje, mais de 60% da navegação ocorre em smartphones e a história já é outra.

Com a mudança da navegação do computador para os smartphones, um comportamento bastante diferente passou a ocorrer: hoje, 7 em cada 8 usuários não veem a homepage de um site ao navegar pelo celular. Esses usuários, que chegam ao site diretamente em uma página de produto, oferecem aos profissionais de marketing algo incrivelmente valioso: a informação de qual é seu interesse naquele momento.

O catálogo de produtos de muitos sites de de varejo está cada vez maior em tamanho, mudando semanalmente, para atender às necessidades de todos os consumidores. Entretanto, apesar do aumento no tamanho do catálogo de produtos, menos produtos estão sendo visualizados. Mostrar muitos produtos para usuários que não tem tempo e estão sobrecarregados de informação é extremamente difícil. Chamamos isso de “o grande problema das telas pequenas”.

Como cativar o cliente nesse novo cenário

Há alguns anos, se um profissional de marketing quisesse chamar a atenção de um usuário bastava colocar um banner na página inicial do site com algumas promoções e imagens chamativas. Hoje, um novo tipo de interação está surgindo. Ao invés de utilizar a página inicial como um grande outdoor, devemos nos fazer a seguinte pergunta: se eu tivesse a oportunidade de mostrar a um usuário apenas um pequeno conjunto de produtos, quais deles eu deveria escolher? Os dados deixados durante a navegação são um excelente ponto de partida para a personalização mobile.

Estamos em uma nova era do e-commerce, em que, idealmente, deveria haver um site para cada cliente. Um único acesso em uma página de produto e todas as suas características inerentes, juntamente com o registro de data e hora, geolocalização, previsão do tempo e origem de tráfego, fornecem uma pequena base para que o e-commerce possa retomar o controle da experiência do cliente.

Neste ecossistema, todo evento importa e te diz muita coisa. Os dados são o novo óleo e a inteligência artificial fornece o mecanismo, que alimenta uma experiência única para cada usuário e ajuda a construir um relacionamento duradouro.

Mobile

Graduado em Ciência da Computação, começou na área de tecnologia aos 13 anos ao criar seu primeiro site, que bateu a marca dos 50 mais visitados do Brasil. Aos 17, fundou sua primeira empresa, a Bookess, considerada depois umas das 10 melhores editoras virtuais do mundo. Hoje, com mais de 15 anos de experiência, já programa de olhos fechados, fala como um marqueteiro e é apaixonado por empreendedorismo.

Simple Share Buttons
Simple Share Buttons