Por que as agências digitais têm tanta dificuldade em lidar com métricas?

Por que as agências digitais têm tanta dificuldade em lidar com métricas?

Há muito tempo, estudos mostram que o acompanhamento de métricas continua sendo um problema tanto para as agências de marketing quanto para seus clientes. Não deveria ser, certo? Se formos pensar no core business de uma agência de marketing digital, o mais natural seria imaginar que grande parte delas domina a arte de acompanhar os resultados e o desempenho de forma quantitativa, afinal o marketing digital se trata disso: números.

Infelizmente, isso está longe de ser realidade. Analisando esse relacionamento e conversando com alguns conhecidos que atuam no ramo de agência ou contratam seus serviços, pudemos listar aqui algumas das principais razões para explicar esse comportamento.

1. Não ter tempo

Muito comum nas pequenas e médias empresas. Em geral, quando se tem times pequenos responsáveis por muitas atividades, é normal que os profissionais dediquem grande parte do seu tempo em operacionalizar um grande volume de tarefas e pouco tempo em realmente analisá-las. Principalmente quando os resultados estão bons, quando a número de clientes e a receita estão aumentando. Priorizar análises e o acompanhamento de métricas na correria do dia-a-dia exige disciplina e conhecimento.

2. Não saber o que medir

Há também casos em que os clientes nem sequer medem conversão, por exemplo, simplesmente por não saberem o quão valiosa essa métrica pode ser. E mesmo quando uma empresa decide mergulhar no mundo dos números, é comum ver as pessoas se perdendo na infinidade de possíveis medidas. Ao invés de se perguntar quais métricas são importantes para seu negócio, muitos empreendedores escolhem o caminho inverso e começam pesquisando quais são as métricas possíveis de se medir com as ferramentas disponíveis, e como elas podem ajudá-lo na interpretação das vendas.

3. Não saber o que os números significam

Pior do que não definir as métricas antes de mergulhar no mundo de analytics é acompanha-las sem saber o que elas significam. As ferramentas se tornaram tão complexas, que interpretar seus dados e conectá-los ao mundo dos negócios às vezes pode ser difícil. Entender os números que você acompanha é essencial para as tomadas de decisão.

4. Não saber o que “bom” significa

Os empreendedores e vendedores entendem muito bem a linguagem de vendas e captura de leads, mas e quando se trata de métricas online e conversões? Aprender como um bom funil de vendas funciona para o seu negócio é essencial, por isso explicar o que é “bom” costuma ser sempre o desafio inicial para agências e consultores de marketing.

Se você está tentando capturar mais leads, você deve analisar a conversão das suas landing pages. Você pode testar vários tipos de página e de mídias para levar tráfego a elas. Se você quer crescer sua lista de e-mails, você pode analisar quantas pessoas se converteram em clientes, quantas delas abriram seus e-mails, em quantos links elas clicaram, etc.

5. Ter expectativas irreais

O primeiro grande erro de um empreendedor é se comparar a concorrentes irrelevantes ou irrealistas. Por exemplo, se você tem uma loja de material de construção pequena, cujo foco é atender seu bairro, você nunca poderá se comparar a grandes redes de materiais de construção e acabamento ao ingressar no mundo online. Sua empresa não se tornará a próxima Amazon ou o próximo Ebay do dia para a noite.

6. Se perder na abundância de dados

A imensidão de dados disponíveis para os profissionais de marketing digital podem ser tanto uma oportunidade quanto uma complicação. É muito fácil se perder na infinidade de possibilidades que o mundo digital e as redes sociais podem oferecer. Isso pode fazer com que a agência se envolva em análises complicadas e custosas com o tempo.

7. Se iludir com os processos de automação de dados

Com fácil acesso à tecnologia e a grande quantidade de dados, a grande aspiração de muitas empresas é melhorar os processos de captura de leads, entrega de produtos, recebimento de pagamentos e análises de dados. Infelizmente, pensar que essas automações farão todo o trabalho por você e que você finalmente ficará livre para apenas analisá-las é um grande erro. Obviamente, existem ferramentas maravilhosas com esse propósito, mas todas elas requerem um especialista dedicado a manuseá-las e mantê-las, de modo que os dados analisados estejam sempre de acordo com a realidade.

Data, Analytics & Otimização

Graduada em Engenharia Mecânica, se apaixonou por tecnologia e marketing à primeira vista. Como CMO, mostrou por A mais B o potencial da personalização e dos números aplicados ao marketing. Nos últimos anos, vêm se dedicando a novas tecnologias, programação e análise de dados voltado ao desenvolvimento da Croct.