Métricas de e-commerce: você conhece todas essas?

Métricas de e-commerce: você conhece todas essas?

A análise de dados é essencial para o aumento de performance e para o melhor atendimento aos clientes. Muitas empresas ainda não enxergam essa necessidade e acabam sem saber os motivos que levam os clientes a abandonarem o site.

Quem vivencia as rotinas de marketing diariamente sabe que boa parte da “mágica” proporcionada pelas estratégias de sucesso vem da análise correta de dados e do acompanhamento das métricas relevantes para determinados objetivos.

Os empresários, em geral, não se interessam pelos bastidores das estratégias, mas gostam de observar os resultados atingidos e entender o impacto de cada ação no resultado final. Os resultados podem estar relacionados a valores, número de clientes, reconhecimento de marca ou qualquer outro objetivo proposto que seja considerado importante para a empresa.

Mas o primeiro passo de qualquer estratégia sempre deverá ser a definição dos objetivos, que precisam ser claros e mensuráveis. Em seguida vem a escolha dos recursos a serem utilizados para alcançar esses objetivos, que devem estar vinculados a ferramentas de avaliação de resultados.

Dependendo do objetivo, existirão métricas diferentes para a avaliação dos resultados. Em geral, elas se dividem em métricas de atração, métricas de conversão e métricas de receita.

Métricas de Atração

A primeira parte de qualquer estratégia de marketing deve ser atrair o público. As métricas relacionadas com essa etapa da estratégia são:

  • Número total de visitas: indica o número total de visitas que um site recebeu durante um determinado período. Sozinha essa métrica não oferece grandes insights, mas ela é importante quando avaliada em conjunto com outras métricas.
  • Número de visitas recorrentes: esse número indica quantas das visitas totais vieram de pessoas que já tinham o visitado anteriormente. É possível aumentar as observações dessa métrica analisando as ações dessas pessoas que retornam ao site.
  • Fontes do tráfego: indica a origem dos usuários da sua página e pode ser importante para descobrir se as estratégias estão funcionando realmente, quais estão dando maior resultado e assim, investir nos melhores canais.
  • Tráfego em dispositivos móveis: com essa métrica, você consegue entender qual parcela do seu público utiliza dispositivos móveis para navegar pelo seu site. Ele está preparado para isso?

Métricas de Conversão

Quanto maior for o número de usuários em seu site, melhores serão as chances de você adquirir leads e, futuramente, transformá-los em clientes. Mas não adianta ter um bom resultado nas métricas de atração e baixo resultado nas métricas de conversão. Isso significaria que a estratégia atraiu pessoas que não eram qualificadas para o seu produto ou serviço.

  • Bounce rate ou taxa de rejeição: se refere à quantidade de pessoas que saíram do site sem ter navegado ou ter se interessado por alguma coisa. Essa métrica pode indicar as principais fraquezas do site dando a oportunidade de melhorar. Cada página tem a sua própria taxa de rejeição.
  • Total de conversões: cada passo que o visitante toma na direção a se tornar um cliente pode ser considerado uma conversão. Um baixo número de conversões faz necessária a avaliação da página para encontrar os problemas que afastam os clientes.
  • Taxa de conversão do funil: considerando o funil de vendas, é importante identificar a taxa de conversão de cada etapa para verificar se há alguma falha a ser corrigida em alguma parte do processo.
  • Taxa de cliques (CTR): ela indica a proporção de pessoas que clicaram no conteúdo em relação às que o visualizaram. É importante para saber se suas campanhas estão sendo bem recebidas pelos clientes para que você possa otimizá-la ainda mais.
  • Conversões de novos visitantes vs. visitantes recorrentes: quando a taxa de conversão de novos visitantes é alta, isso indica que tudo está funcionando adequadamente, mas o mais comum é que mais de uma visita seja necessária para que a conversão aconteça.

Métricas de Receita

Depois que as conversões acontecem, ainda é preciso acompanhar os resultados apresentados em cada campanha para identificar a receita gerada para a empresa.

  • Custo de aquisição por cliente (CAC): mostra exatamente quanto você gasta para conseguir cada novo cliente. Essa métrica é essencial para identificar se os esforços de marketing estão sendo viáveis ou se estão esgotando os recursos da empresa, o que não valeria a pena. Para calcular o CAC você precisa somar todas as suas despesas com marketing por um determinado período e dividir pela quantidade de novos clientes adquiridos.
  • Lifetime value (LTV): a partir do valor encontrado como CAC, você pode identificar se ele é alto demais ou não. O LTV consiste em prever quanto dinheiro você irá ganhar, em média, com cada cliente pelo período em que ele comprar de você. Para calculá-lo é preciso multiplicar o ticket médio mensal pelo tempo de permanência dos clientes.
  • Receita mensal recorrente (MRR): é muito útil para empresas que oferecem planos por assinatura. Essa métrica indica o desempenho, principalmente das estratégias de retenção de clientes.
  • Retorno sobre o investimento (ROI): é a métrica final que define o quanto seus esforços de marketing estão produzindo resultados e gerando lucro para a empresa. Essa é a principal métrica de marketing a ser seguida, sendo que as anteriores são intermediárias para alcançar bons resultados no ROI. Para calcular o ROI é preciso dividir o valor total de receita receita gerada pelos custos de uma determinada campanha.
Quer saber mais sobre métricas de marketing digital? Inscreva-se na nossa newsletter e fique de olho nos novos posts que vem por ai! E se você gostou das nossas dicas neste post, compartilhe com os seus amigos e ajude nosso blog a crescer (:

Web Analytics

Graduado em Ciência da Computação, começou a atuar na área de marketing e tecnologia aos 13 anos, quando criou seu primeiro site que, meses depois, bateu a marca dos 50 mais visitados do Brasil. Aos 17, fundou sua primeira empresa, a Bookess, considerada meses depois umas das 10 melhores editoras virtuais do mundo. Na Rocket Internet, trabalhou na expansão de iniciativas tupiniquins e gringas. Hoje, com mais de 10 anos de experiência, já programa de olhos fechados, fala como um publicitário e é apaixonado por empreendedorismo.

Simple Share Buttons
Simple Share Buttons