Soluções genéricas não funcionam de marketing para mobile

Entenda porque soluções genéricas de marketing não funcionam para mobile

Se alguém te disser que até pouco tempo atrás tratava as campanhas mobile apenas como uma outra categoria qualquer, usando soluções genéricas de marketing, você acharia normal, certo? Você mesmo já deve ter feito isso. Eu também já fiz. No entanto, o fluxo mobile cresceu e se tornou relevante: o Google anunciou na semana passada que as buscas feitas por smartphones ultrapassaram as do desktop pela primeira vez na história.

Utilizar soluções genéricas de marketing para desktop no mundo mobile é ineficiente. Hoje, é essencial que os profissionais de marketing considerem algumas características e comportamentos intrínsecos a este canal para criar uma abordagem mais segmentada e granular.

Usuários de smartphones tendem a responder melhor a anúncios com target extremamente específico, enquanto usuários de tablets, por exemplo, tendem a ser um pouco mais curiosos, interagindo mais com campanhas de targets mais abrangentes. Além disso, smartphones normalmente provém dados de geolocalização, enquanto os tablets, na grande maioria das vezes, não. Se por um lado o uso de tablet compensa o consumo de conteúdo segmentado em smartphones, os aparelhos celulares disponibilizam muitos insights valiosos por serem usados basicamente em todos os lugares, a todo o momento.

Ter em mente detalhes como esse é extremamente importante no momento da criação de uma estratégia de marketing digital multi-channel. As marcas devem entender como a localização e o dados comportamentais do usuário podem auxiliar na definição de quais dispositivos são relevantes para determinado objetivo. Ao invés de pensar somente em iniciar um ciclo de compra através do mobile, a verdadeira habilidade do profissional de marketing está em considerar que algumas estratégias podem até mesmo garantir a jornada de compra completa sem que o usuário tenha que chegar até o desktop.

Por exemplo, se uma empresa de cinema quer lançar uma campanha para promover um determinado filme, ela deveria considerar, além do vídeo em um website para usuários de tablet e desktop, um anúncio que seja compatível com aplicativos de celular (em especial os apps de redes sociais) e que disponibilize a opção de compra do ticket com poucos clicks em smartphonesPor outro lado, se o objetivo principal da campanha for branding, a melhor estratégia pode estar em dispositivos como tablet e desktop, uma vez que esses tipos de gadgets são mais utilizados em casa, durante o momento de descontração do dia, onde conseguem absorver melhor o conteúdo, diferentemente dos usuários de smartphones, cuja utilização se dá durante a correria do dia a dia.

Nem tudo são flores

O  mercado mobile cresce a uma velocidade tão grande que os profissionais da área estão constantemente sendo desafiados pelas mudanças e novidades característicos deste canal de comunicação. Com a variedades de modelos que existem hoje, combinar todos os dispositivos em uma categoria única, usando soluções genéricas de marketing, já não é mais uma tática eficiente. Para prosperar nessa área, as empresas devem ir além e explorar os benefícios que cada aparelho pode proporcionar, segmentando e ajustando as campanhas de acordo com as peculiaridades de cada um.

À medida que novos aparelhos surgem e se tornam comuns, os profissionais de marketing digital precisam se certificar de que todas as oportunidades, capacidades e limitações são conhecidas antes de investir nesses dispositivos como canais de marketing. Somente assim eles poderão se assegurar de que os usuários serão atingidos onde, quando e como querem, otimizando custos e alocando o investimento necessário para cada caso de maneira eficiente.

Quer saber mais sobre como evitar soluções genéricas de marketing para mobile? Inscreva-se na nossa newsletter e fique de olho nos novos posts que vem por ai! E se você gostou das nossas dicas neste post, compartilhe com os seus amigos e ajude nosso blog a crescer (:

Mobile

Graduada em Engenharia Mecânica, encantou-se por tecnologia e a aplicação da matemática voltada para o marketing à primeira vista. Na Rocket Internet, onde atuou como CMO, mostrou por A mais B o potencial dos números aplicado ao marketing, tornando-se rapidamente uma das profissionais mais cotadas no grupo, onde com frequência colocava marmanjos para chorar utilizando apenas uma planilha de Excel. Nas horas vagas, Juliana dedica seu tempo ao empreendedorismo, fotografia e viagens.

Simple Share Buttons
Simple Share Buttons