Como contratar um profissional de marketing digital

Como contratar um profissional de marketing digital

Você já deve ter percebido que o mercado de marketing digital é um dos mais heterogêneos quando se trata de formação acadêmica. Por ser um mercado relativamente novo, ainda é muito difícil encontrar cursos que preparem o profissional para essa área, e os poucos que vemos por aí são, normalmente, cursos voltados para área de publicidade e propaganda adaptados para o mundo digital.

Infelizmente (ou felizmente, para engenheiros como eu), um dos requisitos mais importantes para um profissional de marketing online é a habilidade de trabalhar com números, de fazer análises quantitativas e processar toneladas de dados para interpretar o que as pessoas do outro lado da tela estão tentando lhe dizer.

Hoje, os profissionais que conhecem SQL, sabem escrever códigos, entendem como funcionam as APIs e pilotam o Excel com olhos fechados, são os que mais se destacam nessa área. Esses, sem dúvida, valem ouro no mercado de trabalho. Já aqueles que não possuem essas habilidades, encontrarão cada vez mais dificuldade para se realocar no mercado.

Tenho formação na área de exatas e praticamente caí de paraquedas no marketing digital. No meu caso, minha “faculdade” nessa área foi o período que trabalhei em uma das ventures da Rocket Internet. Lá, é raríssimo encontrar um publicitário na área de marketing: elas estão tomadas por engenheiros, administradores e outros profissionais que entendem e gostam de números. Certo ou errado, a verdade é que funciona muito bem.

Nos últimos meses, tenho tido contato com empresas de uma realidade completamente diferente, e isso me fez perceber como o conhecimento técnico acelera não só o desenvolvimento das equipes de marketing online, mas a performance como um todo.

Por isso, preparei um guia simples, com alguns conhecimentos técnicos que acredito ser os mais importantes para esse profissional se destacar e ter sucesso nesse mercado.

Um profissional de marketing pode ser técnico? Claro! Ou melhor, deve!

Aliás, os desenvolvedores podem ser marketeiros fenomenais, também. Na empresa em que trabalho, a maioria dos devs são muito mais criativos que eu. Quando me perguntam como eu consigo me sair bem no marketing online mesmo não sendo a pessoa mais criativa do mundo, eu respondo: 95% do marketing digital não depende de criatividade, depende de análise e raciocínio lógico.

Nesse mercado, a deficiência de conhecimentos de publicidade não é um empecilho para que um engenheiro, por exemplo, seja bem-sucedido. Entretanto, um publicitário terá muita dificuldade para lidar com as atividades mais analíticas sem ter o conhecimento técnico necessário. O que me leva ao meu segundo ponto.

Generalistas/especialistas

Durante décadas, os profissionais foram forçados a “escolher” entre ser generalistas ou especialistas em suas carreiras. Os generalistas normalmente se tornavam gerentes, devido à capacidade de supervisionar as operações e ter uma visão macro do negócio, apesar de não serem capazes de fazer o trabalho com suas próprias mãos. Em geral, eles eram suportados por equipes de especialistas que sabiam escrever, criar, codificar ou analisar. E por muitas gerações isso funcionou muito bem no marketing.

Com a chegada dessa nova ramificação, a digital, esse equilíbrio se desfez. Para ser bem-sucedido hoje é essencial que se tenha, simultaneamente, amplitude e profundidade de conhecimento. É preciso saber o que questionar e como fazer. Essa transformação é vista principalmente em startups, onde o budget e o quadro de funcionários são reduzidos e a pressão sob os funcionários para que eles sejam multitarefas é ainda maior.

Costuma-se chamar esses profissionais de generalistas/especialistas. Trata-se de indivíduos que detém não só o conhecimento macro para gerenciar a estratégia de marketing como também o conhecimento específico para colocar em prática e avaliar o que pode e não pode ser feito de acordo com os objetivos da companhia.

Saiba o que demandar ou faça o trabalho você mesmo

Talvez uma das maiores vantagens em desenvolver habilidades como essa seja a capacidade de se comunicar bem com qualquer setor da sua empresa. Se você sabe o que é ou não viável, você sabe como demandar atividades das áreas de criação, desenvolvimento, análise, etc. E, em muitos casos, você também sabe como fazer se for preciso.

Do que esse profissional é capaz e o que é preciso para chegar lá?

Essas duas perguntas provavelmente representam tudo o que um profissional da área precisa saber. Mas calma, ainda chegaremos lá. No próximo post vamos falar sobre como esse perfil híbrido é importante para os negócios online e quais são os tão falados “conhecimentos técnicos” mais relevantes para o sucesso desse profissional no mercado.

Quer saber mais sobre como contratar um profissional de marketing? Inscreva-se na nossa newsletter e fique de olho nos novos posts que vem por ai! E se você gostou das nossas dicas neste post, compartilhe com os seus amigos e ajude nosso blog a crescer (:

Profissionais de Marketing

Graduada em Engenharia Mecânica, encantou-se por tecnologia e a aplicação da matemática voltada para o marketing à primeira vista. Na Rocket Internet, onde atuou como CMO, mostrou por A mais B o potencial dos números aplicado ao marketing, tornando-se rapidamente uma das profissionais mais cotadas no grupo, onde com frequência colocava marmanjos para chorar utilizando apenas uma planilha de Excel. Nas horas vagas, Juliana dedica seu tempo ao empreendedorismo, fotografia e viagens.

Simple Share Buttons
Simple Share Buttons