3 táticas de busca paga que você não pode ignorar em 2016

3 táticas de busca paga que você não pode ignorar em 2016

Tendências vêm e vão em qualquer indústria, e isso não poderia ser diferente em busca paga. Em 2015, viu-se cada vez mais anunciantes automatizando e definindo seus processos de criação de campanha, ao mesmo tempo que o Adwords lançava mais e mais funcionalidades em sua plataforma.

Entretanto, três tópicos em específico merecem um pouco mais de atenção por parte dos anunciantes em 2016. São eles:

1. Sua estratégia de conteúdo de anúncio

A maioria dos anunciantes se preocupam apenas em como aproveitar os 95 caracteres que podem ser utilizados em um anúncio. Hoje isso já mudou, e muito. Você já aproveita todas as opções de extensão de anúncio que o Adwords disponibiliza?

Em breve, escrever um bom anúncio dependerá muito menos dos 95 caracteres e muito mais da estratégia definida para entregar sua mensagem utilizando as ferramentas disponíveis. Com as extensões, você pode incluir benefícios, realçar diferenciais e complementar sua oferta.

2. Anúncios em vídeo

É claro que as campanhas de vídeo não são novidade, mas aparentemente 2015 foi o ano em que elas deslancharam de vez, e em 2016 a utilização de vídeos só tende a aumentar. Com a integração feita pelo Google, adicionando a TrueView dentro da interface do Adwords, não demorará muito para os anunciantes se aventurarem com esse formato ainda pouco aproveitado.

Adotar essa estratégia agora te deixará mais preparado para o momento que as campanhas de vídeo explodirem de verdade no mundo do marketing digital.

3. Lista de remarketing para anúncios de busca paga

Se você acha que já dominou a Rede de Busca Paga, vá em frente e dê um passo a mais com as listas de remarketing (RLSA). Apesar de não se tratar de uma ferramenta nova (elas foram oficialmente lançadas em 2013), muitos anunciantes ainda não aproveitam seus benefícios. Além de criar listas com os usuários do seu site, você também pode criá-las atravez de listas de e-mail.

As listas de RLSA permitem que você modifique seus bids, seus anúncios e até mesmo suas palavras-chaves quando usuários que já visitaram o seu site estão procurando por produtos ou serviços similares aos seus. A primeira vantagem, já de cara, está no fato de poder entender melhor o comportamento dos usuários diretamente na interface da plataforma do Adwords.

Se esses usuários estão convertendo a um custo de aquisição maior que os novos visitantes, talvez seja uma boa estratégia reduzir o bid para essa audiência. Se eles estão convertendo a um custo menor, você pode aumentar o bid para garantir maior share de impressão ou melhor posicionamento.

 

Além dessas três tendências, existem também muitos outros caminhos a serem explorados na busca paga, mas descobrir quais são os mais interessantes envolvem tempo e dinheiro para testes. Nossa sugestão? Invista um pouquinho de tempo em um desses 3 tópicos, se você ainda não estiver fazendo algo parecido. Sem esse primeiro passo, você nunca saberá o quão bom (ou ruim) isso pode ser.

Quer saber mais sobre como melhorar suas campanhas de busca paga? Inscreva-se na nossa newsletter e fique de olho nos novos posts que vem por ai! E se você gostou das nossas dicas neste post, compartilhe com os seus amigos e ajude nosso blog a crescer (:

SEM

Graduada em Engenharia Mecânica, encantou-se por tecnologia e a aplicação da matemática voltada para o marketing à primeira vista. Na Rocket Internet, onde atuou como CMO, mostrou por A mais B o potencial dos números aplicado ao marketing, tornando-se rapidamente uma das profissionais mais cotadas no grupo, onde com frequência colocava marmanjos para chorar utilizando apenas uma planilha de Excel. Nas horas vagas, Juliana dedica seu tempo ao empreendedorismo, fotografia e viagens.

Simple Share Buttons
Simple Share Buttons